BENGUELA: SINDICALISTAS APONTAM CAUSAS DO ENFRAQUECIMENTO DO TRABALHO DECENTE !!



Benguela - Salários incompatíveis, fraco poder aquisitivo, falta de segurança, promoção da saúde e higiéne no trabalho e a ausência do respeito pela legislação laboral foram apontadas, hoje (terça-feira), por sindicalistas da província de Benguela, como as principais causas que enfraquecem o trabalho decente.

07 Outubro de 2014

Benguela
BENGUELA: participantes ao encontro alusivo a 8ª jornada mundial pelo trabalho digno


A insatisfação foi expressa durante um encontro que marcou o dia 7 de Outubro, dedicado a 8ª Jornada Mundial pelo Trabalho Decente, tendo defendido a necessidade de se melhorar o salário e outras condições sociais dos trabalhadores.

Segundo apontaram, os sindicatos, sob orientação da UNTA-Confederação Sindical, estão preocupados com os baixos salários praticados, principalmente em sectores como a agricultura, pecuária, pesca e indústria, o que tem fragilizado a solidariedade pela defesa e estabilidade do emprego e a valorização dos trabalhadores angolanos.

Para os participantes é importante que os sindicatos promovam acções comuns para actores que interagem no campo de trabalho, como o exercício do diálogo, a concertação permanente, tratamento adequado das denúncias de conflitos laborais, entre outras iniciativas.

Por seu lado, o prelector do encontro, Albano Calei, salientou que os sindicatos, através da UNTA-CS, têm apresentado propostas, ao governo, que podem melhorar as condições laborais e sociais dos trabalhadores angolanos.

Na esteira, lembrou que a UNTA recomenda o reforço da unidade e solidariedade entre trabalhadores, aumento da filiação e açcão sindical, bem como a prestação de apoio na luta pela sustentabilidade do meio ambiente, para que se garantam condições propícias para o desenvolvimento da actividade produtiva.

O 7 de Outubro, dia de Jornada Mundial pelo Trabalho Decente, é dedicado a mobilização dos sindicatos para desencadeamento de acções em defesa da justiça laboral e da sustentabilidade empresarial.

Fonte: Angop

União Geral dos Trabalhadores de Angola